Na volta da aviação a adaptação dos treinamentos será essencial, mostra pesquisa da IATA

Na volta da aviação a adaptação dos treinamentos será essencial, mostra pesquisa da IATA

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) divulgou uma pesquisa sobre treinamentos necessários para a força de trabalho da aviação neste início de recuperação do setor após a crise da COVID-19.

De acordo com a pesquisa global, realizada com cerca de 800 líderes de recursos humanos (RH) do setor da aviação responsáveis pela aprendizagem e desenvolvimento, a qualificação adequada dos trabalhadores atuais ou novos contratados, para que absorvam rapidamente as habilidades necessárias, será a melhor forma de preparar com sucesso a força de trabalho para a retomada pós-pandemia.

Para conseguir isso, os programas de treinamento deverão passar por uma adaptação, com cerca de metade dos entrevistados de RH afirmando que sua principal prioridade é avaliar as habilidades da força de trabalho disponíveis e mapeá-las em relação às competências necessárias para a organização. Isso formará a base para o conteúdo dos treinamentos.

A pandemia já havia forçado muitas companhias aéreas e outras empresas da cadeia de valor, como prestadores de serviços em terra, a avaliar quais habilidades gerais seus funcionários possuíam para se adaptar aos novos requisitos operacionais. Um caso observado foi a necessidade de acomodar carga em cabines de aeronaves de passageiros adaptadas para transportar apenas carga.

À medida que a demanda por viagens aéreas se recupera, as empresas estão trazendo de volta seus funcionários e também contratando pessoas de fora do setor. Os resultados da pesquisa mostram que os tópicos de segurança, operações e aspectos econômicos foram identificados como as principais áreas onde o treinamento será necessário para controlar a situação atual.

A segurança foi particularmente destacada como essencial para as companhias aéreas, prestadores de serviços em terra e aeroportos.

“A IATA tem experiência no oferecimento de treinamento para profissionais da aviação há quase 50 anos. A natureza técnica do nosso setor, associada aos requisitos rigorosos definidos pelas agências reguladoras, mostra a necessidade de treinamento padronizado em todo o setor. Considerando o fato de que a crise da COVID-19 forçou muitas empresas a interromper totalmente ou reduzir drasticamente seus treinamentos, continuaremos adaptando o nosso portfólio para garantir nossa contribuição nesta retomada do setor”, disse Frédéric Leger, vice-presidente sênior interino de produtos e serviços comerciais da IATA e Presidente da Cargo Network Services (CNS).

Quanto à ministração dos treinamentos, o método mudará para aulas digitais, e não mais como os treinamentos convencionais em sala de aula. A pesquisa aponta que:

 

  • 36% dos entrevistados já mudaram para treinamento a distância ou e-learning;

 

  • 85% dos entrevistados disseram que a aprendizagem online, incluindo salas de aula virtuais, terá um papel importante na recuperação.

 

As opções de aprendizagem digital já desempenharam um papel fundamental em algumas das iniciativas oferecidas pela IATA em apoio ao setor durante a pandemia, por exemplo:

 

  • Um curso de treinamento online especial para ex-tripulantes de cabine para ajudá-los a entender seu potencial fora do setor;

 

  • Treinamento em sala de aula virtual para operações de carga de temperatura controlada para o transporte de vacinas;

 

  • Um módulo de e-learning para o transporte de produtos farmacêuticos e vacinas por via aérea;

 

  • Treinamento sobre equipamentos de apoio em terra para os ground handlers (operadores de solo) no gerenciamento de suprimentos durante a pandemia e para permitir a manutenção de equipamentos fundamentais;

 

  • Conversão de cursos de treinamento essenciais – como mercadorias perigosas – em um formato virtual para permitir a participação em caso de restrições de viagem.

 

Com a retomada do setor de aviação, tópicos como sustentabilidade e digitalização ganham mais importância. A IATA trabalha com vários parceiros acadêmicos para o desenvolvimento de cursos sobre sustentabilidade para atrair novos talentos e ajudar a moldar o futuro da aviação.

 

Além disso, um novo grupo de trabalho multifuncional da IATA para habilidades aeronáuticas (Aeronautical Skills IATA Working Group) vai garantir que os futuros treinamentos atendam às necessidades identificadas com a transformação digital do setor.

 

“A IATA está pronta para dar atender às necessidades de treinamento da cadeia de valor da aviação. Durante a pandemia da COVID-19, mostramos que podemos nos adaptar rapidamente às mudanças nos requisitos. Com o trabalho básico realizado em sustentabilidade e digitalização, estamos nos preparando para atender às necessidades da futura força de trabalho da aviação”, disse Leger.

 

Fonte: AeroIn/IATA