Aeroportos nacionais tomam medidas em meio à cris

Aeroportos nacionais tomam medidas em meio à cris

Confira abaixo o posicionamento das concessionárias e operadoras dos principais aeroportos brasileiros.

BH AIRPORT

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte reforçou os procedimentos de limpeza e desinfecção nas áreas públicas e banheiros, e intensificou essa higienização na área de desembarque internacional. Há avisos sonoros frequentes relacionados ao coronavírus, houve reforço na orientação para notificação imediata de casos suspeitos da doença no terminal e há orientação para utilização de equipamentos de proteção individuais (EPIs), conforme os protocolos.

A BH Airport também está divulgando constantemente informações de sintomas e medidas preventivas contra o coronavírus para passageiros, visitantes e comunidade aeroportuária em suas redes sociais, website, panfletos e cartazes, além de vídeos informativos. Internamente, os profissionais também estão sendo orientados e tem acesso às informações e orientações da Anvisa por meio de e-mail marketing e intranet.

GRU AIRPORT

A GRU Airport, concessionária responsável pelo Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, afirmou que segue todas as recomendações da Anvisa e coopera com os órgãos federais e companhias aéreas, além de manter alertas sonoros, em três idiomas, e vídeo informativo em seus canais de comunicação para todos os passageiros e colaboradores. A concessionária ressaltou também que analisa seus procedimentos de higienização constantemente, em atenção às exigências da vigilância sanitária, e que aumentou a frequência de limpeza nas áreas comuns do aeroporto, com reforço no abastecimento de papel higiênico e papel toalha, sabonete, álcool gel e a disponibilização de lixeiras dedicadas ao descarte de materiais infectantes, como máscara e luvas.

 

INFRAERO

A Infraero afirma seguir estritamente as orientações repassadas pelo Ministério da Saúde, Anvisa e demais órgãos competentes quanto as práticas de prevenção à transmissão do coronavírus. Uma dessas orientações é quanto às medidas preventivas de frequente higienização das mãos com água e sabonete ou álcool gel. A disponibilidade desses itens e papel toalha nos terminais da Infraero está sendo monitorada. Alguns funcionários estão usando máscaras cirúrgicas, de acordo com determinações da Anvisa. Além disso, os aeroportos da Infraero estão veiculando, de hora em hora, orientações do Ministério da Saúde em áudio ou vídeo sobre os sintomas da doença e medidas para evitar sua transmissão.

Já quanto aos próprios funcionários, a Infraero está seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde: evitar reuniões em ambiente fechado; priorizar reuniões por meio de videoconferência; viagens a serviço ao exterior estão proibidas; viagens a serviço dentro do País devem ser evitadas; e cancelar treinamentos presenciais não obrigatórios.

Os empregados em grupos de risco estão trabalhando em regime de home office, são eles: aqueles que retornarem de viagem ao exterior; empregados acima de 60 anos; gestantes e empregados cuja companheira esteja gestante ou puérpera; empregados imunodeficientes ou com doenças respiratórias; empregados em tratamento oncológico, diabéticos e outros que venham a reduzir a imunidade; diagnóstico confirmado de parentes que residam no mesmo domicílio; e empregados com filhos de até 12 anos no caso de fechamento de escolas, durante o período do fechamento. Todas condições devem estar devidamente comprovadas e os funcionários trabalhando neste regime não poderão realizar viagens particulares e nem a trabalho, devendo permanecer na cidade em que residem.

RIO GALEÃO

A partir desta sexta-feira (20), o Rio Galeão adotará mudanças no horário de funcionamento de lojas e restaurantes localizados nas áreas pública e restritas

do aeroporto, além de alterações nas operações de embarque e desembarque de voos internacionais e domésticos.

As medidas têm como objetivo adaptar a operação do aeroporto à realidade da redução de malhas aéreas e cancelamento de rotas, causados pelo fechamento temporário de fronteiras e outras medidas adotadas em todo o mundo para conter a propagação do contágio.

O aeroporto permanecerá aberto dia e noite, sem alterações em sua eficiência operacional, com opções de alimentação, compras e serviços para todos os passageiros. As mudanças serão válidas por um período inicial de 30 dias.

VINCE AIRPORTS

O aeroporto de Salvador também adotou medidas de encontro com as recomendações da Anvisa e do Ministério da Saúde. São elas: intensificação de limpeza de todas as áreas do aeroporto com destaque para corrimão, elevadores, esteiras, balcões, banheiros e assentos; colocação de 120 dispensers de álcool gel pelo terminal de passageiros; desinfecção de toda área internacional após cada pouso; emissão de alertas sonoros a cada dez minutos na área restrita a passageiros no que se refere à profilaxia; emissão de mensagens educativas em todos os painéis de voos; cancelamento de eventos públicos e treinamentos; e desenvolvimento de um Plano Especial de Contingência para a identificação de casos suspeitos.

A Vince Airports incentiva os passageiros a higienizarem sempre as mãos, evitar contato físico e usar máscara caso esteja apresentando sintomas de virose ou façam parte dos grupos de risco. O passageiro que apresentar qualquer mal-estar, deve acionar um dos agentes de terminal para receber assistência.

O Aeroporto de Salvador está aberto e operando normalmente, mas parte da equipe que realiza atividades administrativas entrou em regime de home office hoje (18). A medida foi tomada tendo em vista as recomendações do Ministério da Saúde da redução do convívio social como forma de prevenir a propagação do Covid-19.

Aguardamos as respostas da Aeroportos Brasil e da Inframerica.

 

 

Fonte: Panrotas